Veja exposições de fotografia gratuitas em cartaz no Instituto Moreira Salles, na Avenida Paulista

‘The Clock’, de Chirstian Marclay

The Clock é uma videoinstalação com milhares de cenas de cinema e televisão que fazem referência ao horário do dia. A obra tem duração de 24 horas e acontecerá ao longo de 9 finais de semana, de sábado para domingo, quando o centro cultural ficará aberto durante as madrugadas para a projeção ininterrupta. O trabalho do artista suíço Christian Marclay já recebeu o Leão de Ouro – o prêmio máximo concedido no evento – na 54ª Bienal de Veneza, em 2011 e pretende fazer o público pensar sobre a relação que mantemos com o tempo hoje em dia.

Até 19 de novembro.

São Paulo, três ensaios visuais

A projeção escolhida para inaugurar o Estúdio – espaço que dá acesso digital ao acervo fotográfico do IMS – é dedicada à nossa cidade. Com imagens que apresentam desde muros pintados do século XIX até luminosos outdoors dos séculos XX e XXI. Ao longo de trinta minutos, o espectador é apresentado a três ensaios visuais que resgatam as personagens da cidade de São Paulo com fotografias feitas a partir de 1862, como as de Militão Augusto de Azevedo, considerado um dos mais importantes fotógrafos brasileiros da segunda metade do século XX.

Até julho de 2018.

Robert Frank: ‘Os americanos’ e ‘Os livros e os filmes’

Nascido em 1924 na Suíça, Robert Frank é um dos maiores nomes da história da fotografia. O IMS Paulista trouxe, pela primeira vez no Brasil, a série Os americanos do fotógrafo, que conta com 83 fotografias da década de 1980. As imagens, captadas em uma viagem na qual o fotógrafo percorreu quase todos os estados dos Estados Unidos, representam muito do país e do povo americano. A exposição também apresenta outro trabalho do fotógrafo, em parceria com o editor Gerhard Steidl – Os livros e os filmes.

Até 30 de dezembro.

Corpo a corpo: a disputa das imagens, da fotografia à transmissão ao vivo

A exposição exibe sete trabalhos desenvolvidos por artistas e coletivos – Bárbara Wagner, Jonathas de Andrade, Mídia Ninja, Sofia Borges, Letícia Ramos e Garapa, junto ao coordenador de fotografia contemporânea do IMS, Thyago Nogueira. Esse recorte da produção brasileira contemporânea em fotografia, cinema e vídeo traz uma reflexão sobre como as imagens podem nos ajudar a enxergar recentes conflitos sociais no Brasil. O tema dos trabalhos é o corpo como um elemento de representação social e atuação política.

Até 30 de dezembro.

‘Câmera aberta’, de Michael Wesley

Encomendado pelo IMS em 2014, o projeto do alemão Michael Wesley consistiu na instalação de seis câmeras nas fachadas dos edifícios vizinhos à obra do IMS Paulista, que capturaram, ao longo de quase três anos, imagens contínuas do espaço em construção. O artista utilizou uma técnica própria que possibilita que um mesmo negativo fique exposto ao longo de muitos anos, o que permite capturar diversos momentos em uma única fotografia, mostrando assim os “rastros” da construção nas imagens.

Até 30 de dezembro.

IMS Paulista

Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

Horário

Terças a domingos, das 10h às 20h. Às quintas, das 10h às 22h. Última admissão 30 minutos antes do horário de encerramento.  Entrada gratuita.

Saiba+

Fonte: IMS Paulista / Guia São Paulo da semana.
Anúncios

Alado

»Série SP-Foto/Art by Rosângela Fialho

#sextaSampa

O que seria a arte sem seu fascinante poder e magia?
Quinta, 23h30 – Lua cheia sobre São Paulo.

»Série SP-Foto/Art by Rosângela Fialho

#sextaSampa

»Série SP-Foto/Art by Rosângela Fialho

#sextaSampa

»Série SP-Foto/Art by Rosângela Fialho

#quartaSampa

»Série SP-Foto/Art by Rosângela Fialho