Os espaços de arte mais diferentes da Vila Madalena

Por: Julia Flamingo
Veja São Paulo.

Galeria 540: Boa novidade do ano, a galeria é muito mais do que apenas um espaço expositivo. Com a mesma pegada do bar Pitico, no Largo da Batata, o local é um terreno a céu aberto repleto de cadeiras de praia e uma boa carta de cervejas artesanais. A solução para alegrar o espaço entre os arranha-céus do bairro foi trazer cerca de vinte artistas para grafitar em cada pedacinho de muro. Por ali, também acontecem exposições de artistas visuais independentes, além de shows de música e foodtrucks.

Galeria Fass: Sempre lotada pelos boêmios da Mercearia São Pedro, a rua Rodésia também é o endereço da Galeria Fass. Na porta do número 26, uma lente de câmera no lugar do olho mágico já indica que você está no lugar certo. Não tenha receio de tocar a campainha. O espaço pequeno e acolhedor dedicado à fotografia sempre recebe o visitante com exposições bem montadas e originais.

Casa da Xiclet: Estampado com uma embalagem de chiclete antiga, o muro da casa deixa claro que a Xiclet é quem manda no local. Ponto de encontro de artistas e músicos, o lugar tem uma proposta experimental. Sala, cozinha, quarto e banheiro se confundem com as salas expositivas, que apresentam mostras de jovens artistas. O ambiente caseiro também é convidativo para tomar uma cerveja no jardim, participar das rodas de samba ou da happy hour, que acontece toda sexta a partir das 18h.

Luis Maluf Art Lab: Inaugurado em março, o espaço é um braço do Luis Maluf Art Gallery, no Jardins. A unidade no Beco do Batman aproxima seus artistas dos grafites do local. É uma portinha nas vielas do beco, que leva a um espaço expositivo pequeno. O forte mesmo são as oficinas de grafite: artistas contam sobre técnicas e desenhos enquanto fazem um tour pelo Beco do Batman com os interessados. Depois é a vez dos participantes criarem seu próprio grafite nos murais.

Ateliê397: O número 397 da rua Wisard investe em discussões, cursos e bate-papos como poucos espaços de arte da cidade. Comandada por um grupo de artistas que também são professores e pesquisadores, a casa tem exposições interessantes, além de comercializar edições de arte assinadas por ótimos artistas. Vale ficar de olho no Facebook do ateliê para companhar todos os eventos. É claro, boas festas e aberturas animadas não faltam por ali.

A7ma: Dedicado à arte urbana, o espaço já consolidou um público fiel. Localizada em frente ao Beco do Batman, a galeria tem um acervo extenso e sempre transforma a cara do espaço expositivo para receber mostras coloridas. A equipe que recebe os visitantes está sempre aberta para um bom papo sobre seus artistas e tem boas histórias para contar. Diferente dos ouros espaços de arte, o agito se limita às aberturas das mostras – por isso, vale continuar o programa nos bares vizinhos.

Doc Galeria: A fotografia também é a matéria-prima dessa galeria. Caminhadas fotográficas, palestras com mestres da fotografia brasileira e projetos com a Nikon são programações frequentes por ali. Localizado numa estrutura que mais parece um container gigante, na Rua Aspicuelta, espaço organiza a Mostra São Paulo de Fotografia – este ano, o evento está espalhado por 25 pontos da Vila Madalena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s